As inspeções do sistema de controle a incêndios podem estar previstas no Programa de Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente da sua organização.

O objetivo de se realizar esse tipo de inspeção é de garantir que os equipamentos e instalações estejam em perfeito estado de operação, para que as emergências sejam atendidas com eficiência e agilidade.

E, consequentemente, ao manter tudo em perfeito estado de funcionamento, a organização permite que as equipes de combate a incêndio possam realizar suas atividades sem qualquer contratempo, de modo a evitar ou minimizar danos à saúde ou à vida pessoas, decorrente do incêndio. Sabe-se que a maioria dos casos correlacionados aos acidentes de incêndio ocorreu por falhas nos sistemas de combate a incêndio.

Por isso, no artigo de hoje, falaremos um pouco sobre a importância da inspeção dos equipamentos e sistemas de combate a incêndio, visando apresentar algumas medidas cabíveis através de inspeções para a detecção de desvios.

O objetivo principal é que haja manutenção das condições ideais para a rápida extinção de princípios de incêndio, bem como, do combate, controle do crescimento e consequente contenção e extinção de incêndios.

Boa leitura!

Combate a incêndio: por que toda empresa deve se preocupar?

Primeiramente, as organizações devem compreender que todo incêndio é uma “ocorrência indesejável” e que deve ser evitado, e quando não for possível,  combatido. E que, quando o incêndio ocorre, os prejuízos econômicos e as sanções jurídicas, bem como de responsabilizações cíveis e penais  podem  ser aplicadas.

Desse modo, todos os equipamentos de Combate a Incêndio devem ser inspecionados, de modo que a organização valorize a saúde e segurança dos trabalhadores. Na prevenção e combate a incêndios os principais equipamentos que devem ser avaliados, quando aplicável às características da instalação e determinado a instalação em projeto são:

  • Extintores de incêndio
  • Detectores de fumaça
  • Hidrantes
  • Mangote/Mangotinho
  • Mangueiras
  • Alarme,
  • Sistema fixo de CO2

As inspeções são norteadas pela lista específica de verificação de conformidade.

Documentos de referência e/ou complementares

Há documentos importantes que orientam as organizações a se familiarizarem e entenderem sobre a segurança contra incêndio nas edificações e áreas de risco, por exemplo, como o Código Estadual de Segurança Contra Incêndio e Pânico. Além disso, há outros documentos que podem ser consultados para uma gestão mais ampla:

  • Normas e Instruções Técnicas do Corpo de Bombeiros do estado;
  • NBR – ISO 14001:2015 – Sistemas de gestão ambiental – Especificação e diretrizes para uso;
  • NBR ISO 45001:2018 – Sistemas de gestão de segurança e saúde ocupacional – Requisitos com orientação para uso;
  • Portaria 3.214 – Norma Regulamentadora – NR 23 – do Ministério do Trabalho e Emprego;
  • Programas de Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente.

Quais os objetivos da inspeção de equipamentos contra incêndio ?

A inspeção de equipamentos de combate a incêndio é primordial numa organização, uma vez que ela contribuirá e garantirá que os equipamentos estão em perfeito estado de funcionamento, a fim de garantir a segurança dos colaboradores.

Por isso, é importante que a sua organização realize  ou contrate empresa para realizar a inspeção dos equipamentos por meio de profissionais capacitados e experientes.

Salienta-se que, após as inspeções, o responsável deverá emitir  um relatório um registro com todas as informações necessárias para atestar a conformidade e adequação dos sistemas, dispositivos e equipamentos de prevenção e combate a incêndio verificados.

Estas evidências é que darão respaldo à empresa quanto as medidas de prevenção, bem como poderão ser  exigidas durante uma fiscalização dos bombeiros, ou em um processo judicial para apurar responsabilidade de eventual incêndio

Desse modo, é importante se atentar a alguns itens:

  • Implementação e Execução de plano de manutenção preventiva dos equipamentos, sistemas e dispositivos de prevenção e combate a incêndio; Verificação periódica da conformidade com a legislação vigente aplicável e padrões internos;
  • Disseminação da cultura de Antecipação e Prevenção, grandes aliadas da Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente;
  • Estabelecer rotinas para eliminar ou minimizar os riscos de falhas nos equipamentos de combate a incêndio;
  • Estabelecer rotinas para verificar as condições ou e prevenir situações e comportamentos inseguros que possam gerar um princípio de incêndio (armazenamento inadequado de combustíveis e inflamáveis, más condições  das instalações elétricas, etc.)

A quem são atribuídas às responsabilidades

Quando não for estruturado um time específicos de Bombeiros Civis ou setor de Emergências, é de responsabilidade da equipe da Segurança do Trabalho, com o apoio da Brigada de Emergência, devidamente dimensionada e treinada, inspecionar os equipamentos de combate ao incêndio. Salienta-se que todas as não-conformidades verificadas, registrando e as encaminhando às áreas responsáveis para a devida regularização.

As inspeções dos equipamentos de combate a incêndio devem ser realizadas mensalmente ou em outra periodicidade, conforme programa de inspeção da Segurança do Trabalho da sua organização. Separamos algumas dicas que você deve considerar ao realizar sua inspeção:

Dicas para suas inspeções de equipamentos contra incêndio

  • Deve-se verificar se os extintores estão em condições adequados, devidamente sinalizados, desobstruídos, e com as recargas e teste hidrostático em dia;
  • Verificar se os extintores disponíveis possuem o tipo de carga de extinção adequado ao risco de incêndio predominante (Extintor do Tipo ABC é adequado a combater todo  tipo de incêndio);
  • Todos os extintores vazios ou despressurizados devem ser encaminhados para empresa responsável para reparos e/ou recarga.
  • Os extintores, bem como hidrantes, mangotes, mangueiras, alarmes, devem estar permanentemente desobstruídos, garantindo-se o fácil e rápido acesso em caso de emergência;
  • O alarme de incêndio deve ter o seu funcionamento testado regularmente, podendo-se definir um horário e dia padrão fixo dos testes, para se gerar alarde quando do teste;
  • Na realização de simulados de emergência deve-se considerar também o uso real dos equipamentos para se garantir o seu devido funcionamento e uso, em caso de sinistro real;
  • As peças e acessórios trocados dos extintores devem ser encaminhados para a área de gestão de resíduos, visando o descarte final. O descarte inadequado desses resíduos sólidos (Plásticos, Papel, Borracha, Tecido e Metal) pode contaminar o solo.
  • A empresa responsável pela recarga ou reparo de extintores deverá anexar um laudo de conformidade destacando os testes hidrostáticos, manutenção e recarga.
  • As áreas onde estão localizados os extintores devem possuir responsáveis devidamente instruídos a manter vigilância permanente sobre as condições dos equipamentos de combate a incêndio da área;
  • Quando uma área detectar problemas, ela deverá imediatamente comunicar o responsável pela área de Segurança do Trabalho ou um Brigadista, quaisquer anomalias que os tornem inoperantes.
  • É importante que, após o uso dos equipamentos de combate a incêndio, a área operacional comunique à área de Segurança do Trabalho a ocorrência do uso, solicitando substituição, caso seja necessário.
  • Faça a gestão adequada dos resíduos químicos gerados pelo uso dos equipamentos (Espuma, PQS). Esses materiais contaminam o solo, água superficial e subterrânea, caso haja contato direto.
  • Resíduos gasosos (CO2) gerados pelos extintores contaminam o ar e se apresentam como risco e perigo, pois podem causar intoxicação e asfixia.

Condições para realizar sua Inspeção

As inspeções devem ser programadas com antecedência e o inspetor deve preparar a lista de verificação específica ou usar um aplicativo como o  Audite Fácil.

As não conformidades ou desvios observados podem ser registrados através de fotos, vídeos, anexos ou observações, na lista de verificação oferecida pelo APP, podendo esta lista ser customizada conforme a necessidade da sua organização. Após todas as observações e evidências registradas no APP, será possível definir ações necessárias para a correção, bem como, responsável e prazo.

O responsável pela inspeção poderá compartilhar com as áreas envolvidas o resultado da inspeção para que sejam propostas as ações ou realizadas as ações previamente definidas pelo responsável.

Através do Audite Fácil, as suas inspeções se tornarão mais rápidas e seguras.

Conheça nosso APP AuditeFácil e baixe agora no seu celular.

Tag: , , , , ,
Tag: , , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *